Domingo, 3 de Junho de 2007

Ficas comigo...?

 

 

 
Depois do primeiro grande desgosto amoroso, a minha vontade era só uma: mudar de escola! E mudei... Cheguei a V.N. com um só propósito: mudar de ares! Ainda não sabia que as pessoas são iguais em todos os sítios. Encontrei uma turma igual: o menino palhaço que manda piadas ao canto da sala, a menina gorda a que ninguém liga, a menina inteligente no seu pedestal, o grupo das meninas bonitas, o menino giro, os cromos, ... Cheguei e não fui bem recebida. Como entrar num grupo que estava unido e fechado desde a primária? Mas houve alguém que se destacou... Alguém que não me ignorava mas respondia-me. "Ai é? Então dedica-te à pesca do bacalhau, é o que está a dar". "Ai é? Então parabéns".
 
A partir de que momento foi amizade? Não sei... A partir de que momento começámos a partilhar tudo? Também não sei. Olho para trás e vejo-te em tudo. Comigo, ao meu lado. Os nossos almoços no Chafariz: "uma bifana com batatas e uma cola". As nossas idas a Lisboa: correr até ao comboio, depois até ao barco... correr pelo Terreiro do Paço atrás dos pombos e depois até ao metro. Colombo. Cinema. Horas na Fnac à procura de um qualquer livro parvo. Correr outra vez: metro, comboio. Entrar no barco e correr para a popa. Sentarmo-nos agarrados por causa do frio a ver Lisboa cada vez mais longe. "Olha o panteão, ainda te lembras da lenda? Sim, o melão calado é o melhor...". As tuas namoradas que me odiavam, os meus namorados que te odiavam a ti. " - Vamos para o jardim? - Não, já combinei coisas com o Tuto". Ou então levava-te comigo... E a viagem a Londres? A noite em que perdemos o avião, em que jogámos à bola nas escadas rolantes e tirámos fotos em todas as máquinas do aeroporto... Sabes que ainda tenho guardadas todas as pedras que metias à socapa nas minhas camisolas de bolsos? Na caixa de recordações, enroladas num papelinho com a data, a hora, quem estava connosco... Com os nossos inúmeros bilhetes trocados nas aulas em códigos secretos inventados por ti. Depois veio o secundário, mudar de turma não nos separou nem um bocadinho, pois não? Lá seguíamos o nosso ritual... Chegava à escola, estavas ao portão à minha espera... "Tenho uma para te contar". Sabias tudo... "Cusco", dizia-te eu. Mas também não queria perder pitada... Viagem de finalistas, lembras-te? As coisas que fizemos para me ver livre do F., como rimos do pijama do B. e como só descobrimos a praia no último dia.  Um dia, prometemos um ao outro que casariamos os dois se nenhum de nós estivesse comprometido aos 24 anos. Nunca pensámos que um de nós não chegaria lá. Faculdade. Tu para Setúbal, eu para Lisboa. Nem assim, pois não? Chegámos a gastar todas as mensagens grátis da semana. Os jogos do Sporting, como chorámos e rimos juntos a ver os nossos craques preferidos. "Como é que gostas do Sá Pinto?", dizias-me tu. "Ele disse-me que eu era bonita", e aceitavas a minha justificação. E os concertos? O Rock in Lisbon... Marilyn Manson ao rubro, depois de tanto pular com Xutos e de eu adormecer encostada a ti, na relva de Alvalade, ao som de Caetano Veloso. "Às vezes no silêncio da noite...", ouvia ao longe enquanto me mexias no cabelo. E as festas aqui nas C.? O quarto da Ana transformava-se em quartel-general dos rapazes e o meu no das raparigas. As noitadas, o rally paper! Vencemos! Graças a ti... A equipa das "babes". Lá fomos nós, na carrinha, com a minha mãe, sem cinto e com umas cinco pessoas atrás sentadas em banquinhos! O susto que apanhámos quando a GNR passou por nós... Mas o primeiro lugar foi nosso! Á noite, a actuação do rancho. Só tu tinhas paciência para ir comigo a casa depois para tomar banho. Ficavas à minha espera no sofá! Não desesperavas com o tempo que eu demorava a escolher a roupa e ainda me dizias sempre "fica-te tudo bem". Há dois anos tive uma dor de cabeça horrível, foste comigo a casa, adormeceste-me no sofá e ficaste ali comigo, até que passasse, enquanto toda a gente se divirtia na festa. Quem mais o faria?
 
Não me lembro em que altura soube que estavas doente. Nada mudou, pois não? A amizade, as coisas que fazíamos,... Ficámos um bocadinho condicionados, mas não desististe de nada! Fazias tudo... e com uma força! Como a que tinhas no último dia em que estivemos juntos. Nunca te tinha visto assim... e mesmo assim falavas com uma esperança no futuro. "Vou terminar o curso em Setembro. Já pedi aos meus pais para me pagarem as propinas. Estou com pior aspecto porque fiz um tratamento mais forte, mas a medula já está limpa. Vão tirar-me o baço e fico bom". Foram três anos. Sofreste tanto. Eu sei disso... Tantas vezes sem dizer nada a ninguém. Quiseste sofrer sozinho e não percebeste que os amigos não se podem afastar. E não afastámos. Quero acreditar que fiz(emos) tudo o que era possível enquanto te tivemos cá. Ainda não acredito que te foste... Apesar de te ver visto deitado já sem vida, não acredito. Diziam-me "está com um ar tão sereno". Eu olhei para ti e só vi sofrimento... Morreste sozinho, à noite, da maneira que mais temias... Não é justo, com tanta força que tinhas, ser o pulmão a desistir. Nunca acreditei que isto fosse terminar assim, nem quando me disseste "não sei onde vou arranjar forças para ir daqui até ao carro". Tu também não, pois não? A tua imagem não me sai da cabeça. Vejo-te a sorrir para mim, a puxar as mangas da t-shirt para cima, a tocares nos teus ombros e, depois de uma gargalha, dizeres-me: "Oh morzão, isso não é bem assim". Olho para as nossas fotos e não acredito. Olho para o futuro, e vejo-te nele. Dizem-me que o tempo cura tudo. Não quero. Quero que todas estas coisas fiquem gravadas na minha memória. Quero que estejas sempre comigo e não quero que o tempo suavize nada! Ficas comigo?
 
Dou por mim a pensar em coisas parvas. Tiveste a tua primeira vez? Tiveste aquele beijo que faz com que tudo valha a pena? Foste amado? Amaste a sério? Encontraste o teu peixinho? Foste feliz? Quero acreditar que sim. Quero acreditar que também eu contribui para essa felicidade.
 
E agora Tuto? Quem vai gostar de mim mesmo sabendo todos os meus defeitos? A quem vou contar todas aquelas coisas que não interessam a ninguém? Quem vai comigo aos sítios chatos? Quem vai subir comigo as escadas do Asterix? Quem vai estar à minha espera num sitio qualquer? Quem vai ser o meu melhor amigo? Guarda a lua e a estrelinha que levaste no bolso. Não te esqueças de mim. Sei que estou a ser egoísta. Mas eras/és tanto para mim... O céu ganhou mais uma estrela. Quero acreditar que sim. Que estás num sítio melhor, sem dor nem sofrimento. Mas eu queria que estivesses aqui, comigo. Sou egoísta, sim. Eu fico contigo. Sempre.
Estou: [vazia]
Lá fora: Lado a lado - Mafalda Veiga
tags:
L. às 15:36
link | comentar | favorito
21 comentários:
De BettyBoop a 4 de Junho de 2007 às 12:30
Quando pensamos que o chão nos foge dos pés e que não existe nada que nos sustente, aparece sempre uma força que julgaríamos inexistente. Ela está em ti, eu consigo vê-la...
E depois de me fazeres chorar com estas palavras, queria apenas dizer-te que eu estou aqui, aqui e aí ao pé de ti.
mua
De L. a 4 de Junho de 2007 às 12:53
Mua ***
De Xbilly a 11 de Junho de 2007 às 23:12
Lindo texto.
De L. a 12 de Junho de 2007 às 12:48
É verdadeiro... Deve ser por isso que parece lindo ;) Bem vindo à Terra do Nunca. *
De Xbilly a 12 de Junho de 2007 às 23:34
Eu percebi que era verdadeiro. Apesar de não ter conhecido pessoalmente o Tuto, em conversa, com um conhecido dele, apercebi-me da pessoa que ele era. Fui ao hi5 dele(Tuto) e vi o teu link nos comments. Vim cá e gostei da maneira como escreveste. Era por sinal mesmo uma grande amizade, disso não tenho duvida. Apesar da situação, vejo que te sentes demasiado "em baixo", e apercebo-me, pelo teu texto, que lhe deste inumeras felicidades, brincaste muito com ele e formaram uma grande amizade ao longo da sua curta vida. Essa é a imagem que guardarás contigo e ele lá em cima guardará de ti. E isso é que deves lembrar sempre.Bjs e força!
De L. a 13 de Junho de 2007 às 12:41
Obrigada. Acho que não estou a saber lidar com esta situação... Sei que nunca ninguém está preparado para aceitar a morte, mesmo quando esta parece inevitável. Mas ficou tanto por fazer, por dizer, por partilhar, ... com ele. Agora fica só este vazio enorme quando penso nele... Que se enche rapidamente de recordações e coisinhas boas para depois logo me lembrar que não se podem repetir. Chega a ser sufocante. Tenho pena que não o tenhas conhecido... Aposto que também teria tornado os teus dias mais coloridos. Como fazia com toda a gente que se cruzava com ele. Com a morte, tendemos a exagerar as qualidades das pessoas... Mas acredita que tudo o que tens lido, escrito por mim ou por qualquer uma destas pessoas que passou por ele, é a mais pura realidade. E que dura que ela é. *
De Xbilly a 14 de Junho de 2007 às 15:53
Também tenho pena de não o ter conhecido. Amigos desses nunca são demais. Por tudo o que tenho ouvido e lido não duvido mesmo do que dizes.

Mas nunca ninguém sabe lidar com estas situações.

Parece uma contradição nas palavras mas é a morte que nos faz mais sofrer na vida.

Temos que ser fortes e lembrarmo-nos de tudo o que de bom houve. Erguermo-nos e levantar a voz contra quem alguém que diz uma coisa contrária ao que sentimos e sabemos. Espalhar aos 4 ventos tudo o de bom que havia nessa pessoa, o que me parece que consegues e muito bem com este blog.

Isso sim, nos faz felizes e encher de orgulho de ter tido uma pessoa assim próximo de nós.

Bjs
De gina a 16 de Julho de 2007 às 10:23
Olá
Provavelmente conhecemo-nos. De vista talvez. O teu post sobre o Tuto está um amor. Porque a AMIZADE é um amor como outro qualquer. Talvez um amor melhorado. Mais altruista, menos cobrante do outro. Ainda bem que o Tuto te teve sempre ao lado. Que contou contigo e te encontrou.
Se pensares bem, por que razão contam as pessoas para ti e te são importantes? porque as vês muito? Ou porque houve momentos com elas que não se apagam nunca? O Tuto passou na minha vida um ano. E ficou. Como tanta gente com quem convivo diariamente não sabe ficar.
O Tuto só morre quando nós morrermos. Cabe aos amigos serem um pouco ele*
De L. a 23 de Julho de 2007 às 14:45
Olá. Sim, tenho a certeza que o Tuto estará comigo até que eu parta também. E que também eu serei sempre um pouco ele. Aliás, não sei ser de outra maneira. Crescemos para a vida e para o mundo juntos, à medida que a nossa amizade crescia também, e acredito que, se hoje sou o que sou, foi porque em tantos momentos da minha vida ele esteve comigo... E vai continuar a estar.
Bem vinda à terra do nunca.
De Lúcia a 23 de Julho de 2007 às 23:10
Olá! demorei mt tempo a conseguir escrever-te alguma coisa... a partida do Tuto marcou-me mt e pra smp. gostava de ter vivido mts mais momentos com ele... mas dakeles k vivi sei k nunca vou eskecer e no nosso coração vai ficar vivo pra smp!
FORÇA... Ele falava mt de ti e tinhas um lugar mt especial no seu coração...
Tenho a certeza k no céu olha por nós todos!!!
Um beijo mt especial
De L. a 25 de Julho de 2007 às 09:27
Sim, é isso que me anima. Saber, ou querer acreditar muito, que ele está em qualquer lado... A ver-nos, a ajudar-nos... A esperar por nós. Mas é tão dificil. Às vezes, quando me sinto feliz, sinto-me tão culpada... Como se não tivesse esse direito, afinal ele partiu. Este fim-de-semana ganhei coragem, fui ao cemitério e a casa dele... E, vê lá a parvoice, por momentos passou-me pela cabeça que era ele que me ia abrir a porta. Ainda não estou convencida... Obrigada por passares por aqui. Sei que também tu foste muito importante para ele. Sabe tão bem quando gostam de nós... E tu soubeste fazê-lo sentir-se especial. Obrigada.
De Lucia a 25 de Julho de 2007 às 23:33
Vou deixar-te o meu email: anita-montijo@hotmail.com... se kiseres podemos falar!!!

Não te sintas culpada... O k me dá mt força é pensar que ele nc gostou de me ver triste, kando ficava em baixo dava-me mt força e nc gostou de me ver chorar. Ele gostava de ver as pessoas de quem gostava felizes... temos que fazer um esforço nesse sentido!
Um beijo mt grande
De maria a 31 de Agosto de 2007 às 22:30
É triste mas também é lindo!! "uma estrela a mais no céu....
De miguelns1967@gmail.com a 1 de Setembro de 2007 às 10:55
ola L.

ainda bem que o teu blog esta em destaque, de outra forma nao teria tido a possibilidade e satisfação de te ler...

Dizem-me, regra geral que sou exagerado nos meus comentários, ou é 8 ou 80, mas ao ler o teu texto sobre o tuto ...depois de muitas lagrimas pensei como é lindo poderem existir pessoas como tu

O texto que escreveste foi das coisas mais bonitas,sinceras e singelas que li ate hoje . Podem.me dizer que não sou daqueles leitores compulsivos que devoram livros. tb é verdade..mas duvido que alguem tivesse escrito algo tão bonito como tu o fizeste.

Certamente ele tera oportunidade de um dia te dizer isso mesmo, porque que ninguem duvide, so estamos aqui de passagem.

Gostava tanto de ter tido uma amiga como tu...enfim, desejo-te o melhor que a vida te poder dar e continuarei a ler-te sempre. fiquei fan da tua sensibilidade e da tua essencia .

Beijo
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

ola L. <BR><BR>ainda bem que o teu blog esta em destaque, de outra forma nao teria tido a possibilidade e satisfação de te ler... <BR><BR>Dizem-me, regra geral que sou exagerado nos meus comentários, ou é 8 ou 80, mas ao ler o teu texto sobre o tuto ...depois de muitas lagrimas pensei como é lindo poderem existir pessoas como tu <BR><BR>O texto que escreveste foi das coisas mais bonitas,sinceras e singelas que li ate hoje . Podem.me dizer que não sou daqueles leitores compulsivos que devoram livros. tb é verdade..mas duvido que alguem tivesse escrito algo tão bonito como tu o fizeste. <BR><BR>Certamente ele tera oportunidade de um dia te dizer isso mesmo, porque que ninguem duvide, so estamos aqui de passagem. <BR><BR>Gostava tanto de ter tido uma amiga como tu...enfim, desejo-te o melhor que a vida te poder dar e continuarei a ler-te sempre. fiquei fan da tua sensibilidade e da tua essencia . <BR><BR>Beijo <BR class=incorrect name="incorrect" <a>miguel</A>
De L. a 3 de Setembro de 2007 às 10:20
Acredita que eu é que tive muita sorte por ter encontrado o Tuto... Acredito que não somos nada sem os outros. E se hoje sou a pessoa que sou, com coisas boas e coisas más, é por causa de todas as pessoas que passaram por mim. O Tuto mais do que ninguém... Provavelmente também tens amigos assim, já procuraste dentro de ti? :)
De Marta (Safira) a 18 de Setembro de 2007 às 15:34
Olá Luazinha* *
As saudades são imensas... de nós.. de ti... do Tuto ... Palavras para quê? fica o vazio.. o espaço preenchido por lembranças e momentos... falta-nos ele.. encontrei o teu blog e lembrei me de dar uma espreitadela...
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Olá Luazinha* * <BR>As saudades são imensas... de nós.. de ti... do Tuto ... Palavras para quê? fica o vazio.. o espaço preenchido por lembranças e momentos... falta-nos ele.. encontrei o teu blog e lembrei me de dar uma espreitadela... <BR><BR class=incorrect name="incorrect" <a>http</A> :/ qndnanoitemeucoracaotchamaemsilencio.blogspot.com /2007/05 para-sempre-na-lembrana-e-no-corao.html <BR><BR>Beijinho bom* *
De Marta (Safira) a 18 de Setembro de 2007 às 15:39
http://qndnanoitemeucoracaotchamaemsilencio.blogspot.com/2007/05/para-sempre-na-lembrana-e-no-corao.html
De L. a 19 de Setembro de 2007 às 08:57
Sim, saudade acho que é a palavra que melhor define o que sentimos agora... A dor continua cá, mas só vai alimentando mais a saudade. Que, por ser tão grande, chega a doer... Bem vinda Martita. Tu que também coloriste de uma forma tão especial os dias do Tuto...
De areiinha a 24 de Outubro de 2007 às 14:07
não te conheço...mas li este teu post e...estou a chorar. comoveste-me com o amor pelo teu amigo. que nunca vai terminar. beijinhos.
De L. a 24 de Outubro de 2007 às 15:10
Nunca mesmo. ;)
De a (não tão) menina a 15 de Agosto de 2011 às 20:03
Sinto muita verdade nestas palavras. Parabéns pela amizade! Amizades verdadeiras assim são como fantasmas, todos falam nelas, mas raramente se veem. Espero que entretanto a dor já tenha sido atenuada.

Comentar

.Eu

.pesquisar

 

.Dezembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Agora

. .Feliz Natal e um 2019 ch...

. .Das mães

. .Hoje

. .2

. .Hoje morreu um homem bom

. .Ela

. .22

. .Dos fins de semana bons ...

. .Adeus, Inderal! [com ima...

. .O batizado da Aurora

. .A caminho dos 19

. .A queda

. .I'm sixteen going on sev...

. .O nosso ovo

. .Da culpa

.Ontem

.tags

. todas as tags

.Mundo

blogs SAPO

.subscrever feeds