Quinta-feira, 1 de Julho de 2010

.Os melhores €4.65 da minha vida

Estou viciada nas sopas do McDonalds. Não é um mau vício, já fui dona de alguns bem piores. Ontem, antes da aula, rodei pelo 2º andar do Colombo, a tentar decidir-me quanto ao lanche, até parar ali, pela segunda vez no mesmo dia. Numa fila para comprar uma sopa – a de feijão branco, a minha preferida. “Compras-me um penso?”, ouvi dizer enquanto me puxavam a camisola. Olhei para o lado, era um miúdo giro, pequeno e redondo, de olhos verdes e t-shirt branca a fazer publicidade a uma marca qualquer. E que tal um lanche?, disse-lhe eu. “Pode ser. Quero um Big Mac”. “Também não és pobre a pedir”, disse-lhe a senhora da caixa. “Tenho fome”, foi o troco dele. E aquela resposta fez-me sentir tão mal que prometi a mim mesma nunca mais dizer “tenho fome” só porque o meu estômago reclama da hora. Batatas e sumo? “Água, tenho sede”. E ficámos a conversar, na fila e no lanche. Fiz-lhe perguntas, muitas. Chama-se Francisco. E estás aqui a fazer o quê, não devias estar na escola? “Estou de férias e tenho de ajudar os meus pais”. E eles? “Na feira, a vender coisas”. Tem 9 anos e passou para o 5º ano, “nunca chumbei!”. E não te custa, andares aqui? Eu acho que não tinha coragem, e olha que eu tenho muita lata. “Não, já estou habituado. Às vezes respondem-me mal, noutras vezes nem me ligam, mas também há pessoas boas, como tu”. Fiz-lhe uma festinha no cabelo. "Às vezes acho que as pessoas têm medo de me tocar", respondeu ao meu toque. Fazes mal? "Não, mas devem achar que sou piolhoso ou assim". Estás a olhar para a maior piolhosa de sempre, até já apanhei bem crescidinha, gostam de mim, nada a fazer. Tens medo de me tocar por isso? "Claro que não", riu-se.  E namoradas? “Nah, gosto de uma rapariga da escola, mas não sou muito de namorar – e agora com as férias ela ia esquecer-me”. Ela sabe ao menos que gostas dela? “Fazes muitas perguntas! Não, não lhe disse, não sou muito de namorar”. Olhei para o relógio e percebi como a Mafalda tem razão, “o tempo corre / só quando dói é devagar”. Não te importas de ficar sozinho? “Estou habituado, e a minha irmã anda aí também, a fazer o mesmo que eu”. Posso roubar-te uma batata? “Foste tu que pagaste, tiras as que quiseres”. Lembrei-me da Ru. (ou Ri., como ela prefere), uma menina refugiada de 9 anos que conheci no aniversário aqui do estaminé. Foi ter comigo para pedir bolachas, mas depois não queria lanchar comigo porque tinha vergonha que eu pagasse, e só aceitou quando lhe expliquei que podíamos ser amigas – e os amigos oferecem coisas uns aos outros. Roubei-lhe a batata (são tuas, está dado) sem pensar nos 10€ que vou ter de acrescentar à caixa da dieta*. “Tens uma blusa muito gira, aí com essas coisas a segurar – nunca tinha visto. E fica bem, assim com os teus caracóis a tocar aí. Há pessoas a quem o cabelo parece que não encaixa, mas o teu fica-te bem”. Francisquito, olha que eu acho que tu tens um jeitão para namorar. E dei-lhe um beijinho na bochecha com sardas, como eu gosto, enquanto corria para o metro de batata frita na mão – onde investi os melhores €4.65 da minha vida.

 

 

* A caixinha da dieta, ou melhor, o lucro de todas as minhas falhas na dieta já deu frutos. Gastei num ida ao Meco no próximo dia 16 de Julho. Eu e a A. vamos ver Keane. Senhores, há alguma maneira de vos fazer cantar isto? É que, caso se confirme esta ausência do vosso alinhamento, terei de repensar toda a minha teoria dos sinais. E esta é uma teoria muito importante na minha vida. Está a ser-me tão penosa esta entrada nos 26, não queiram contribuir para o meu desarranjo interior. Obrigada!

 

 

O Scotty morreu ontem. Às 13:00, debaixo da árvore preferida dele. O Scotty era o cão mais antigo do meu pai. Foi, em tempos, um Ás na caça. Fazia, este ano, os mesmo anos que o primo F., 18. Ontem chorei um bocadinho por ele. Até porque era o cão da minha vida, o único que eu autorizava a fazer aquelas coisas habituais dos cães. Lembro-me da noite que passei em claro com o pai, a tentar fazê-lo engolir um comprimido de todas as formas e feitios porque estava mesmo muito doente. Sobreviveu, e continuou a ser o melhor a apanhar coelhos. No último ano começou a ouvir mal, a ganhar pelos brancos no focinho, a fazer grandes esforços para mudar de uma sombra para a outra. Ainda me despedi dele, no outro dia, com umas fotos giras. E voltei a falar-lhe do nosso segredo: de quando, às escondidas de todos, o soltava da casota dele e o sentava no meu colo, enquanto baloiçávamos no cantinho dos baloiços, por trás da casa da avó. Era um perdigueiro grande e gordo, mas encaixava bem no meu colo. Vou ter saudades do Scotty.

 

Vou deixar de ler a Maya. Ah, que tretas!, digo sempre, mas depois isto fica a matutar-me na cabeça. A palavra tem poder – escrita também! E hoje não é bom. “SAÚDE: Tenha cuidado com o consumo excessivo de fritos. / AMOR: Poderá sentir-se limitado e sufocado; exija que façam algumas cedências. / DINHEIRO: Em negociações deve acalmar algum nervosismo, redobrar atenção e não mostrar todos os trunfos!”.

 

Hoje levantei-me às 05:30 para ir correr. Eu, que tantas pragas roguei a quem deu o nome ao teste de Cooper, a correr é um verdadeiro milagre. Quando estou de férias na Curia, arrasto-me para o ginásio todas as manhãs com o primo F., e com todas as loucuras que ele vai dizendo lá me aguento na passadeira. Mas correr, de livre e espontânea vontade, sem qualquer aparelho a auxiliar, e às 05:30 da manhã, não é coisa da L.. Mas correu bem. Foi bom. Estou bem disposta e já sinto a celulite a fazer as malas. A partir de hoje, corrida às 05:30.

x

x

x

 

 

 

 

Lá fora: 

“Sometimes it seems that the going is just too rough / And things go wrong no matter what I do / Now and then it seems that life is just too much / But you've got the love I need to see me through”

L. às 11:50
link | comentar | favorito
9 comentários:
De jorge a 2 de Julho de 2010 às 12:35
É por estas coisas que te tornam especial... infelizmente nem todas as pessoas conseguem ver para alem dos caracois que tens!
É por estas coisas que tenho saudades tuas... um dia espero ter mais tempo para ti!
bj bom fim semana!
De T. a 5 de Julho de 2010 às 00:57
L. , querida L. ,

Após o meu 5 de Junho chega o teu 5 de Julho :) PARABÉNS! Tudo de bom para ti! Muitos sucessos, muitas vitórias... É tudo o que mais te desejo!

Um beijinho muito grande*

[Saudades de um bom pastel de massa tenra... ;) ]
De L. a 5 de Julho de 2010 às 09:33
Olá!

Obrigada! E desculpa não te ter dado os parabéns, não sabia que também eras dona de um dia 5. Parabéns atrasados. E obrigada! Estás pela terrinha? Se sim, tenho todo o gosto em convidar-te para um café/chá/fatia-do-melhor-bolo-do-mundo aqui na minha casinha do Alentejo! Gostava muito mesmo!

Beijinhos,
L.
De T. a 5 de Julho de 2010 às 10:05
Oh... :( Não, estou por Lisboa. Não vejo a hora de ter férias, acredita. Continuo em aulas... Mas daqui por 2 semaninhas espero ficar por aí. Muito obrigada pelo convite :) Mas não vai dar :( De qualquer forma, envio-te um beijinho muito grande! Este dia é so teu, aproveita-o!

Tenho algo mais para te contar... Ando a procura de casa e parece que, finalmente, a encontrei! Coisa estranha esta... Sabes onde fica? Na Travessa mais bonita da Av de Roma. Temos encontro marcado lá, certo?

Beijinho e PARABÉNS ;)*
De L. a 5 de Julho de 2010 às 12:36
:) Que bom. Na 5a tens alguma coisa entre as 5 e as 7? ***
De T. a 5 de Julho de 2010 às 23:18
Oh :( Uma vez mais vou ter de dizer-te que sim, que estou ocupada :( Tenho aulas todos os dias das 14h30 às 19h30m durante as próximas duas semanas. Que achas de combinarmos depois disso? Beijinho***
De L. a 9 de Julho de 2010 às 14:15
Diz-me qualquer coisa por essa altura... :) Hoje vou jantar ao Lucca! Já estás a caminho da terrinha ou vais estar por lá? ***
De T. a 12 de Julho de 2010 às 11:13
Olá :)

Desculpa só agora responder, mas a net lá na terrinha... Sabemos como é :) Estive por lá neste fim de semana. Quando ambas tivermos tempo temos encontro marcado!

Beijinhos***
De E. a 20 de Julho de 2010 às 19:14
Olá.

Antes de mais peço desculpa por esta "pequena" invasão. Já tinha passado por este blog, mas nunca tinha lido nada sério... apenas palavras soltas, mas confesso que este titulo me despertou alguma curiosidade. O que seria que 4.65 euros teriam de tão bom? E após terminar a leitura do texto, dei por mim, comovido e revoltado... Comovido pela história, pelas palavras ditas com naturalidade, com ternura e carinho. E revoltado, por nunca ter tido a reacção que tiveste. A maioria das pessoas como o Francisco tão bem diz, por vezes nem olha para ele, e não vê o ar inocente e puro que os seus olhos podem transmitir.
Mais uma vez peço desculpa pela invasão, mas acho que tal como a A., acabaste de ganhar mais um fã deste blog.

Beijitos.

(O xato das 4as feiras ao almoço) :)

Comentar

.Eu

.pesquisar

 

.Dezembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Agora

. .Feliz Natal e um 2019 ch...

. .Das mães

. .Hoje

. .2

. .Hoje morreu um homem bom

. .Ela

. .22

. .Dos fins de semana bons ...

. .Adeus, Inderal! [com ima...

. .O batizado da Aurora

. .A caminho dos 19

. .A queda

. .I'm sixteen going on sev...

. .O nosso ovo

. .Da culpa

.Ontem

.tags

. todas as tags

.Mundo

blogs SAPO

.subscrever feeds